32 C°

sexta-feira, 5 de março de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Nacional

Covid-19: Bahia amplia toque de recolher no estado

terça-feira, 23 de fevereiro 2021

O governo Bahia ampliou o toque de recolher em grande parte do estado devido ao aumento da ocupação de leitos UTIs para o tratamento do novo coronavírus (covid-19), que atingiu a taxa de 80% neste domingo (21). O anúncio foi feito pelo governador Rui Costa, por meio das redes sociais. A restrição na circulação de pessoas nas ruas passa a valer das 20h às 5h e envolve 381 cidades baianas, até o próximo dia 28 de fevereiro. A região oeste é a única exceção. Inicialmente, um decreto determinava que as pessoas devem ficar em casa das 22h às 5h até o dia 25 de fevereiro.

FOTO DIVULGAÇÃO


A determinação estabelece que o atendimento presencial em bares, restaurantes, lojas de conveniência e demais estabelecimentos similares que comercializem bebidas alcoólicas será encerrado às 18h.

Apenas o delivery de alimentos fica permitido até as 23h. Já o transporte metropolitano (ônibus, metrô, ferryboat e lanchinhas) pode funcionar até as 20h30. Conforme o decreto, no período das 20h às 5h é permitido o deslocamento somente para ida a serviços de saúde ou farmácia, para compra de medicamentos, ou situações em que fique comprovada a urgência. Não são alcançados pelo decreto os serviços de limpeza pública e manutenção urbana; os serviços delivery de farmácia e medicamentos; e as atividades profissionais de transporte privado de passageiros.

Projeto
A vacinação contra a covid-19 em Serrana, no interior paulista, atingiu neste domingo (21) 6.568 pessoas, ou 23,1% do público-alvo, de 28,4 mil habitantes. A imunização no município, iniciada no último dia 17, faz parte do Projeto S, liderado pelo Instituto Butantan, que pretende estudar o comportamento da pandemia de coronavírus em uma população inteira vacinada. O município de Serrana foi escolhido para o projeto por apresentar alto índice de casos de covid-19 e ter população reduzida.

A vacina aplicada é a CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Butantan. A iniciativa é inédita no mundo. A vacina será aplicada somente em moradores voluntários, com intervalo de quatro semanas entre as duas doses.

Os resultados da pesquisa clínica deverão ser divulgados em maio. Somente moradores de Serrana devidamente cadastrados participam da pesquisa. Menores de 18 anos, mulheres grávidas, ou que estejam amamentando, e pessoas que tiveram febre nas 72 horas anteriores não irão receber a vacina.

Cariocas
Os grupos prioritários para vacinação contra covid-19 na cidade do Rio de Janeiro que receberam dose de um dos dois primeiros lotes da CoronaVac começam esta semana a tomar a segunda dose do imunizante, aplicada 28 dias após a primeira. O secretário municipal de saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, faz um alerta. “A pessoa que tomou a primeira dose em uma unidade de saúde só pode tomar a segunda dose na mesma unidade. Outra recomendação é para as pessoas buscarem os postos de saúde no período da tarde, pois de manhã eles costumam ficar mais cheios”, disse hoje (22), durante participação na reunião do Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19.


O secretário assegurou que a segunda dose está garantida para todos que tomaram a primeira dose. “Para os dois primeiros lotes da CoronaVac, a decisão da Secretaria de Estado de Saúde e do Ministério de Saúde foi reservar a segunda dose. Foi o que a gente fez”. Ele disse ainda que, no caso dos idosos, há vacinação em domicílio.

A Coronavac é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório farmacêutico chinês Sinovac. O imunizante obteve aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso emergencial em 17 de janeiro e foi o primeiro a ser distribuído aos estados brasileiros para combate à covid-19. (todas as matérias são da Agência Brasil).

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com