32 C°

terça-feira, 10 de dezembro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

Opinião

A falta de um vice!

terça-feira, 08 de julho 2008

A administração da “Fortaleza Bela” pode ter algumas ações sociais executadas nas aéreas periféricas da cidade, não questionamos. Entretanto, tem muito ainda a fazer em vários itens indispensáveis ao conceito de avaliação positiva. Como falta apenas três meses para o pleito eleitoral, tempo curto para correr atrás do que deixou de fazer, pode faltar fôlego no secretariado com excesso de obesidade.

Soma-se contra a reeleição da gestora municipal forte disposição de significativo segmento de servidores municipais que foram perseguidos pela prefeita Luizianne, quando usou o seu próprio partido, PT, para ingressar com Ações Judiciais contra os trabalhadores que incorporaram gratificações e/ou ganho de equivalência salarial. Direito que, novamente, foi objeto de decisão do Supremo Tribunal Federal em favor dos servidores. Portanto, incompetência e maldade de quem deveria ajudar Luizianne e não prejudicar sua reeleição.

Posso estar errado em admitir que a situação eleitoral da prefeita Luizianne Lins esteja em queda livre, ou, no mínimo, pisando em terreno movediço. Isto com certeza estar! Como não fui nem serei seu eleitor, o que poderia sê-lo, se não, decepcionado com as promessas da “Fortaleza Bela”, mas, antes, neste mesmo espaço já fiz elogios a uma das decisões administrativas de Luizianne: de não taxar os servidores aposentados com a imoral e inconstitucional reforma previdenciária do PT-governo, aprovada no Congresso Nacional com a troca de votos por emendas parlamentares. Luizianne, posteriormente, foi à Justiça pedir amparo para perseguir os mesmos servidores municipais que aplaudiam a sua “Fortaleza Bela”. Exemplo claro: “A mão que afaga é a mesma que apedreja”. Augusto dos Anjos.
Contra sua reeleição mais um obstáculo. Luizianne Lins ainda não conseguiu o companheiro de chapa que deseja na vice. O petista Raimundinho, figurante citado na Ata da Convenção Partidária, atende apenas as formalidades da Legislação Eleitoral. Entre aliados comenta-se que o registro eleitoral do vice vai ser objeto de investigações do Ministério Público Eleitoral. Situação grave e no mínimo estranha para quem sabia que seria candidata e durante longo período de três anos e meio negociou adesões com vários partidos, formando imensa aliança de apoio político, inclusive, do governador do Estado, com direito a indicar o companheiro da candidata petista. 
O que está acontecendo com a falta desse vice? Culpa de quem? Das inúmeras “alas” ideológicas petistas; da própria candidata; dos aliados; da enxaqueca do governador, que impossibilitou sua presença durante a Convenção e ainda o impede de tomar decisão neste imbróglio do indica ou não indica? Quem será mesmo o vice de Luizianne e que são os traidores dos traidores?

hoje

Mais lidas