sábado, 15 de dezembro de 2018.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Heitor Férrer deixa PSB e filia-se ao Solidariedade

quarta-feira, 28 de março 2018

Imprimir texto A- A+

O deputado Heitor Férrer confirmou, ontem (27), sua filiação ao Partido Solidariedade, presidido no Ceará pelo deputado federal Genecias Noronha. Em encontro com o presidente do partido, Marcos Cals e o vereador Odécio Carneiro, Férrer assinou sua ficha de filiação.

O parlamentar de oposição encerra dois anos de história no PSB por divergências com a direção estadual, ligada ao grupo político do governador Camilo Santana e dos irmãos Ferreira Gomes. Segundo Heitor, esse movimento de adesão do PSB ao grupo do governo inviabilizou sua permanência na legenda.

Em entrevista ao jornal O Estado, na última segunda-feira, o parlamentar já havia adiantado que a condição de apoio do PSB ao grupo político comandado pelo ex-governador Cid Gomes (PDT) foi determinante para decisão. “É mais fácil o Oceano Atlântico secar do que eu dar o meu voto ao grupo dos Ferreira Gomes. Portanto, eu terei que procurar uma agenda de uma outra agremiação partidária. Essa outra agremiação, obviamente, eu terei que escolher até o dia 6 de abril (um dia antes do fim do prazo da janela partidária)”, afirmou Férrer dias antes de anunciar a filiação ao Solidariedade.

A decisão sobre o caminho a seguir foi resultado de diálogo, segundo destaca o parlamentar. “Quando conversei com o deputado Genecias, ele me passou mais autenticidade e liberdade de dar continuidade ao trabalho que sempre desempenhei como parlamentar, isso veio a somar nossas semelhanças e características a filiar-se ao Solidariedade e manter nosso trabalho, pensando na coletividade e bem maior do cidadão cearense em seus anseios”, afirmou Heitor Férrer.

A filiação de Heitor foi aprovada pela Executiva durante reunião no sábado passado, 24 de março. Ontem, durante ato de filiação, Genecias Noronha ressaltou que Férrer “sempre esteve na linha de frente das principais lutas, sempre colocando seu mandato parlamentar a serviço do que acredita ser correto para o bem coletivo e zelo com os recursos públicos, fazendo frente ao projeto autoritário dos que hoje governam o estado do Ceará”.
“A chegada do deputado Heitor Férrer se soma a tantas outras que muito têm engrandecido e fortalecido nosso partido no estado do Ceará e Brasil afora, das quais tanto nos orgulhamos”, completou Genecias.

Oposição
O Solidariedade faz parte do grupo de oposição ao governo estadual e a filiação de Heitor Férrer está entre as estratégias anunciadas, recentemente, com vistas ao processo eleitoral deste ano. “A partir da reorganização partidária, com o fim da janela de 7 de abril, novas adesões serão incorporadas a esse projeto, bem como fortalecimento dos movimentos sociais em oposição à ausência de políticas públicas que atendam a sociedade cearense”, disse o grupo após reunião na última segunda-feira (26),no escritório político do senador Tasso Jereissati (PSDB).
O encontro, que reuniu representantes de partidos de oposição aqui no Ceará, também resultou na criação de uma “coordenação política” composta pelo senador Tasso, o deputado Capitão Wagner (Pros) e o ex-governador Lúcio Alcântara (sem legenda).
A ideia, segundo afirmam, é desenvolver um cronograma de trabalho que incluirá a realização de pesquisas junto ao eleitorado e mobilização em diferentes ocasiões para apresentar aos eleitores “um projeto administrativo capaz de superar as crises vividas no Ceará”.
Participaram do encontro, além do senador Tasso, o presidente do PSDB, Francini Guedes; os deputados Carlos Matos (estadual) e Raimundo Gomes de Matos (federal); e o ex-senador Luiz Pontes (todos do PSDB). Representando o Solidariedade, o deputado federal Genecias Noronha; pelo PSD, estiveram presentes o deputado federal Domingos Neto e o ex-vice-governador Domingos Filho.
Além deles, estiveram presentes: o deputado estadual Capitão Wagner (Pros); o deputado federal Danilo Forte (DEM); o vice-prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, e o ex-governador Lúcio Alcântara, ambos atualmente sem legenda após deixarem o PR.
Ao final do encontro também ficou decidido que: “passada essa primeira etapa da recomposição dos partidos, será desenvolvido um cronograma de visitas às diversas regiões do Estado, bem como a formatação das chapas majoritária e proporcional”.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter