sexta-feira, 20 de setembro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

"você jamais será livre sem uma imprensa livre." - Venelouis Xavier Pereira

Roseno e Acrísio defendem ações e políticas públicas para segurança no Ceará

quinta-feira, 08 de agosto 2019

Imprimir texto A- A+

O deputado Acrísio Sena (PT) reforçou, ontem, durante pronunciamento no plenário da Assembleia Legislativa, a necessidade de aumento nas ações de combate à violência contra a mulher e lembrou a vigência da Lei Maria da Penha.
O parlamentar frisou que o tema ocupou espaço em nível nacional, nos últimos 13 anos e disse ter medo de imaginar como estariam os indicadores caso a Lei não existisse. “O mapa da violência nos mostra que cerca de 50 mil mulheres foram mortas pelo machismo de 2007 a 2017”, assinalou.

De acordo com o deputado, destacou a importância o diálogo entre Governo, segurança pública e direitos humanos, garantindo emponderamento econômico, judiciário dando celeridade nos processos, “acompanhamento de medidas preventivas e equipamentos de saúde preparados para atender às mulheres vítimas de violência”.

Já o deputado Renato Roseno (Psol) comentou a necessidade do desenvolvimento de políticas públicas para combater e enfrentar a violência contra a mulher na sociedade.

Segundo o parlamentar, no primeiro semestre de 2019, 127 mulheres foram assassinadas, sendo que 26 tinham menos de 19 anos. “Em 2018, o Ceará registrou 465 mulheres assassinadas, 115 com menos de 19 anos. O Ceará foi o segundo estado do Brasil que mais matou mulheres no ano passado, perdendo apenas para São Paulo”, lamentou.

Instagram

[instagram-feed]

Facebook

Twitter