32 C°

terça-feira, 19 de janeiro de 2021.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario
aniversario

Colunista - Fernando Maia

Confiança perdida

quarta-feira, 13 de janeiro 2021

A decisão da Ford de fechar todas as suas fábricas e montadoras no Brasil, na avaliação do presidenciável Ciro Gomes, além de não representar nenhuma grande surpresa, se constitui numa pública e lamentável demonstração de desconfiança na nossa economia e, principalmente, naqueles em cujas mãos o País tem o seu comando. Ciro considera que essa situação não poderia ser diferente, sabendo-se que a desaceleração da economia nacional não tem como único fator provocativo a pandemia do novo coronavírus. Outros motivos vêm se acumulando, notadamente depois dos governos petistas, com o maior destaque no período da presidente Dilma Rousseff. No momento, o País convive com uma cruel realidade que não é apenas nossa, mas de amplitude universal. Em números redondos, os dados estatísticos do momento econômico brasileiro mostram o fechamento de mais de 13 mil indústrias e de 200 mil estabelecimentos comerciais, com origem bem antes da chagada da covid-19. Diante de tal calamidade e com a maioria dos brasileiros desempregada, evaporam-se as condições de consumo. Nesse caso, a Ford não precisa alegar que o fechamento de suas fábricas no Brasil. É apenas uma estratégia de mercado. A verdade nua e crua é que empresas desse porte não permanecem em país desgovernado.

Arca de Noé. O prefeito José Sarto Nogueira concluiu a malha da gestão municipal para os próximos quatro anos. É a maior já concebida na urbe para a consolidação de objetivos. Todo o seu esforço voltou-se para entronizar no poder defensores da sua candidatura, atendendo a demandas politicas não necessárias ao desenvolvimento do seu trabalho. Consagrou o princípio de premiação a compromissos eleitorais, sem considerar a competência técnica para o preenchimento de cargos e funções do primeiro escalão. São 20 secretarias municipais, 17 regionais e 10 cargos equivalentes, na maior concentração de assessores para governar a cidade de Fortaleza em toda a sua História.

Primeira mulher. A senadora Simone Tebet, foi escolhida por unanimidade, ontem, como candidata do MDB para a presidência do Senado da República e pode se tornar a primeira mulher a presidir o Congresso Nacional. Com 13 senadores, a bancada do partido tem potencial para derrotar o senador Rodrigo Pacheco, bolsonarista apoiado por David Alcolumbre, atual presidente da casa.
Quem é Simone. Simone Tebet, é senadora eleita por Mato Grosso do Sul, advogada e presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal. Na sua campanha defende a soberania dos parlamentos do País de forma democrática, levantando a bandeira do distanciamento a apoios externos que possam ferir a independência da Câmara Alta.
Elogio e apoio. Segundo o presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante, cabe ao secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Maia Júnior, todos os méritos da parceria daquela pasta com a entidade industrial, num trabalho conjunto, que representa hoje nacionalmente uma associação modelo, para o crescimento da indústria e a da economia do Estado.
Exemplo. Danilo Forte (PSDB) diz que é preciso manter a calma com o fechamento da Troller, fábrica da Ford em Horizonte, com a perda de centenas de empregos. Devemos seguir o exemplo do governador Rui Costa, da Bahia, que perdeu a fábrica de Camaçari, e já apela para empresas da China, Coreia e Japão.
Cartas na manga. Na visão do deputado André Figueiredo, líder do PDT na Câmara dos Deputados, o candidato Baleia Rossi, que esse partido apoia, além de boa maioria antecipada para ser o presidente da casa, dispõe de algumas cartas importantes na manga. Uma delas é a garantia da manutenção do auxílio emergencial até afastamento da covid-19.

“Enquanto na Suécia deputados trabalham muito e com modestos vencimentos, no Brasil, eles, que são os mais bem pagos do Planeta, só cuidam de suas reeleições”. Jornalista e humorista José Simão.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com