32 C°

sábado, 7 de dezembro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

Colunista - Fernando Maia

De quem é a verdade

quinta-feira, 08 de agosto 2019

 

Em meio às preocupações que tiram o sono e tranqüilidade das autoridades e de 1,2 milhão de habitantes dos 30 municípios cearenses não-beneficiados com um bom inverno, o deputado federal Heitor Freire (PSL) publicou, ao lado do ministro do Desenvolvimento Regional Gustavo Canuto, um vídeo no qual aquela autoridade assegurava, com todas as palavras, que as águas da transposição do Rio São Francisco estarão entrando no Ceará, no dia 30 deste mês, com o início do bombeamento da terceira estação elevatória do Eixo Norte, abastecendo o reservatório de Jati. Já vimos esse filme antes, mas vamos à noticia… Com isso, segundo o ministro Canuto, será feita a distribuição para os 30 municípios que enfrentam crise hídrica. Convida Sua Excelência o deputado e outros cearenses a acionarem, juntos, o botão do bombeamento de um compromisso do presidente Bolsonaro. Só que, como “alegria de pobre é um quilo de tripa e um mocotó”, o deputado Guilherme Landim (PDT), presidente da Comissão Especial de Acompanhamento daquelas obras, tratou de afirmar que se tratava de “informação furada”, já que, segundo a Comissão, a promessa não tem condições de ser cumprida na referida data, uma vez que os trabalhos estão parados. Agora, a pergunta é: quem está com a verdade?

Reforma e pacto. Defensor do novo Pacto Federativo, o deputado Genecias Noronha (SD) adverte sobre a importância da reforma tributária que será o próximo e grande passo a ser dado pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal depois da previdenciária. Como o Pacto será fundamental para evitar a falência de milhares de municípios, ele defende que haja empenho solidário e unânime das bancadas federais do Nordeste, a começar pelo Ceará.

Erramos. Barros Alves, querido companheiro e professor de tudo e de todas as coisas, telefona para corrigir erros da coluna de ontem. Sim, a deputada Doutora Silvana será candidata à Prefeitura de Fortaleza, e para ganhar. Numero dois, o maridão, Jaziel, migrou para outro casulo.
Os municípios. Ontem, em Brasília, o relator da reforma da previdência no Senado recebeu o prefeito de Campinas-SP, presidente da Frente Nacional de Prefeitos, a quem prometeu empenho para incluir os municípios na reforma da previdência.
Trânsito nas escolas. Na AL-CE, Queiroz Filho, que não merece, mas continuamos publicando suas lorotas na coluna, diz que teve aprovada proposta para a realização da Semana da Consciência sobre Prevenção de Acidentes de Trânsito, nas escolas da rede estadual. Se tivermos jovens conscientes dessa realidade, teremos menos acidentes.
Pauleira. José Guimarães, líder da minoria na Câmara dos Deputados, não compareceu o segundo turno da reforma da previdência. Por aqui, espera-se uma resposta sua para o deputado Delegado Cavalcante, que mandou brasa na gestão de Roberto Smith no BNB, de quem ele era “ cupincha”.
Lei “na marra”. Ao homenagear mais um ano da aprovação da Lei Maria da Penha, o deputado Renato Roseno (Psol) lembrou um detalhe pouco conhecido de todos os brasileiros. Para que a Lei fosse implantada, foi preciso a farmacêutica Maria da Penha, que a inspirou, apelasse à Organização dos Estados Americanos, que tornou obrigatória a aprovação.
País nos eixos. Na condição de um dos mais firmes defensores do projeto da Nova Previdência, o empresário Beto Studart, presidente da Fiec, observa que, uma vez aprovada a economia do País passa e entrar nos eixos, devolvendo tranqüilidade ao mundo empresarial para gerar mais renda e mais empregos.
Mais articulações. A reforma tributária vai exigir muito mais articulações políticas que a Reforma da Previdência. Até porque irá envolver personagens interessados, por se tratar de medida destinada a melhorar as condições dos empresários empregadores, hoje sob arrocho tributário. É o que acha o deputado Fernando Hugo.

“Enquanto tivermos parlamentares eleitos com votos trocados por dentaduras e pares de Kichute, não teremos tão cedo, legislativos totalmente confiáveis”. Jurista Ayres Britto, ex-ministro do STF.

hoje

Mais lidas