32 C°

terça-feira, 10 de dezembro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

Colunista - Cláudio Humberto

Dilma reitera que pouco mudará nos Transportes

quinta-feira, 04 de abril 2013

• Na posse de César Borges (Transportes), ontem, a presidenta Dilma deixou de lado o traquejo político e retirou o que havia solicitado ao novo ministro, isto é, “um diagnóstico” do Dnit e da Valec para decidir se mudaria atuais dirigentes. Jogando um balde de água fria no PR, que já planejava o loteamento dos órgãos vinculados ao Ministério, ela afirmou que há um “time muito mais afinado” no Dnit e na Valec.

• Um fantoche – Ao discursar, Dilma deixou claro: a gestora do PAC, ministra Miriam Belchior (Planejamento) continuará definindo gastos nos Transportes.

• Sob controle – Para o vice-líder do PR, Bernardo Santana (MG), Dilma escolheu um grande quadro do partido para ministro, “mas não lhe deu o Ministério”.
• Abusados – Aprovado na Câmara, o Sistema de Combate à Tortura evitará abusos contra presos. As vítimas deles continuarão sendo abusadas nas ruas.

• Pensando bem… – …com remédios mais caros e smartphones mais baratos, o negócio é tomar torpedo seis vezes ao dia.

PSB manobra para forçar acordo na MP dos Portos
• O PSB do governador de Pernambuco, Eduardo Campos – cotado para disputar a Presidência em 2014 – pediu ao deputado Márcio França (SP) para destacar as 645 emendas apresentadas pelos parlamentares à Medida Provisória dos Portos, o que inviabilizará sua votação dentro do prazo, caso o governo Dilma não costure um acordo com os Estados. Editada em dezembro, a MP caduca em cerca de um mês. 

• Hora é agora – Ala do PSB defende que Campos use a MP dos Portos como pretexto para romper com Dilma, de quem deverá ser adversário em 2014. 

• Agora vai – A Marinha espera que o porta-aviões São Paulo, o único, enfim saia do estaleiro em 2013: alugou dois potentes geradores por R$ 159 mil.   

• A conta é nossa – A ABr, agência de notícias da estatal EBC, mantém correspondente em Bogotá, ao contrário dos veículos privados. Coisa de País rico.

• Mar à vista – Com 70 anos, idade-limite no Comando da Marinha, o almirante Moura Neto poderá curtir uma bela aposentadoria no apê de frente para a cobiçada Avenida Atlântica, no Leme, Rio, avaliado em R$ 5 milhões.

• Danger – O Ministério dos Assuntos Estrangeiros da França desaconselhou em seu site, ontem, viagens em micro-ônibus no Brasil, “diante do aumento de agressões e estupros à noite”. Recomendou aos turistas pegar táxi.

• Candidatíssimo – O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB) afirmou a prefeitos e deputados que não é homem de desistir da luta política e que está de pé sua candidatura ao governo do Maranhão em 2014. 

• Tiro de inquietação – O ex-presidente Lula planeja “trabalhar” o ministro Fernando Bezerra (Integração), em 2014, contra o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que o indicou ao cargo. Inclusive tentando tirá-lo do PSB.

• Muy amigo – Assessor de Júnior Friboi, do PSB goiano, Odilon Frazão assessora também o governador do DF, Agnelo Queiroz (PT), e quer fazê-lo discursar para prefeitos americanos em New Orleans. Ele deveria falar para prefeitos do entorno, onde vivem 30% dos eleitores do DF…

• Fale com o bispo – É quase impossível reclamar com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) durante o dia: o telefone só dá ocupado. Ao contrário do consumidor, que deverá estar sempre desocupado.

• Avisa lá – Funcionários do consulado-geral em Sidney (Austrália) documentaram os deputados da Comissão de Relações Exteriores do Senado, para questionarem o chanceler Patriota, em audiência hoje, sobre o assédio moral do embaixador Américo Fontenelle e seu adjunto Cézar Cidade.

• Na mesma – O senador Lindbergh Farias (PT) e o deputado Miro Teixeira (PDT) jantaram segunda-feira, em Brasília. Os dois travam batalha em seus partidos para disputar o governo do Rio nas eleições de 2014.

O PODER SEM PUDOR
Duelo à brasileira
Diplomata competente e cavalheiro fino, Orlando Leite Ribeiro era respeitável pé-de-valsa, por isso não resistiu ao bolero da orquestra num clube social de Lima (Peru), onde foi embaixador do Brasil nos anos 50: localizou a mais bela mulher do salão e a convidou para dançar. O marido enciumado o desafiou para um “duelo de honra”:
– Escolha as armas! Pistola? Espada?
– Granada a doze passos – respondeu o embaixador, incontinenti.
– Como assim? Essa arma não é normal… – tremeu o desafiante.
– É a única que sei usar, minha especialidade no Exército.
O maridão nervoso foi embora, desistindo do duelo.

hoje

Mais lidas