32 C°

sexta-feira, 10 de julho de 2020.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

aniversario

Colunista - Cláudio Humberto

Maia “esquece” acordo e já articula sua sucessão

segunda-feira, 13 de janeiro 2020

Atrapalhando os cidadãos de uma
maneira diferente
Deputado Arthur do Val, sobre a proibição de copos e pratos de plástico em São Paulo

Opresidente da Câmara, Rodrigo Maia, já esqueceu o acordo que fez, há um ano, no apartamento paulistano do presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI), para apoiar o deputado Arthur Lira à sua sucessão, no início de 2021, e articula três opções diferentes. Dois deles foram ministros de Dilma investigados por corrupção: Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) e Fernando Bezerra Filho (MDB-PE). Outro que supõe contar com apoio de Maia é Baleia Rossi (SP), presidente do MDB.

Saiu e ajudou
Há um ano, Arthur Lira saiu da disputa e ainda garantiu a Maia os votos do MDB e PTB, liquidando a pretensão de Fabio Ramalho (MDB-MG).

Momento certo
Lira admite o sonho de presidir a Câmara, como todo deputado, mas afirma que o seu partido decidirá sobre o assunto “no momento certo”.

Apoio esperado
Líder do PP, Arthur Lira parece tranquilo em relação ao presidente da Casa: “Apoio de Rodrigo Maia é importante e espero contar com ele”.

Ciúmes de você
Por seu protagonismo no plenário, como fiel da balança nas decisões mais importantes, Arthur Lira acabou despertando os ciúmes em Maia.

‘Não há o que comentar’
A assessoria de Toffoli informou que “o relatório menciona ex-assessor e datas em que ele já não trabalhava mais no gabinete do ministro”.

Relações promíscuas
O relatório cita possíveis relações promíscuas que sugerem eventual estratégia do Dpvat de obter decisões favoráveis das autoridades.

Ganhos pornográficos
Um cartel de seguradoras controla há décadas o seguro obrigatório de veículos, rateando o faturamento pornográfico anual de R$ 41 bilhões.
Lorota de malandro
Distribuidoras/atravessadoras de combustíveis agora “plantam” em jornalões a mentira de que a venda direta de etanol, pelas usinas, aos postos custaria até R$ 3 bilhões ao Governo Federal. É lorota.

Corrupção não merece troféu
No dia em que o documentário em defesa de Dilma, Lula e o PT foi indicado ao Oscar, a Associação de Delegados da Polícia Federal (ADPF) foi às redes sociais para reforçar que “o enfrentamento à corrupção é pauta prioritária para a PF”.

Mamata chega ao fim
A administração de Itaipu promete encerrar até sexta (17) as atividades do escritório em Curitiba, a 650 quilômetros da sede da usina. O fechamento começou em julho, mas foi interrompido pela Justiça do Trabalho.

Para evitar o calote
A ideia do ministro Bruno Dantas, do Tribunal de Contas da União (TCU), é defendida pelo ministro Tarcísio Freitas (Infraestrutura: Fazer empresas sob acordos de leniência concluir obras públicas inacabadas. Para Dantas, isso evitaria o anunciado calote dos acordos de leniência.
For State Representative
Brasileiros se mobilizam, na Flórida, pela campanha do conterrâneo Silmo Moura para deputado. O brasileiro que tenta fazer política nos Estados Unidos é filiado ao Partido Republicano, de Donald Trump.

Chá de sumiço
Está fechado o gabinete de Wilson Santiago (PTB-PB), vasculhado pela Polícia por ordem do ministro Celso de Mello, do STF. Afastado do mandato, ele não deve retornar. Mas, na Câmara, tudo é possível.

Economizar é preciso?
Após horas em um bimotor Hércules entre Punta Arenas e a base aérea do Chile, nesta terça-feira (14), o vice Hamilton Mourão merecia um helicóptero, mas, por medida de economia, viajará em um navio por 3 horas, até as proximidades da Estação Antártica Comandante Ferraz.

Um marco
A nova da Estação Antártica, sete anos após o incêndio que a destruiu, é um marco nos 38 anos de presença do Brasil no continente gelado. E um elogio merecido a grandes pesquisadores brasileiros e à Marinha.

Pensando bem…
…Bolsonaro colocou Mourão numa fria.

O deputado Padre Nobre tomava banho de imersão todo final de tarde, com direito a sais e espuma. Seu colega Nelson Thibau (MDB-MG) fez uma brincadeira: telefonou durante o banho dizendo ser o arcebispo de Brasília na época, dom José Newton. O padre-deputado só descobriria o trote no dia seguinte. Ficou furioso. Após alguns dias, tocou o telefone de novo: “Aqui é dom José Newton, Padre Nobre”. O homem gritou e desligou com raiva: “Vá arrumar o que fazer, vagabundo!”
Levou tempo até que ele conseguisse o perdão do arcebispo: Dom José Newton simplesmente não entendia o porquê da malcriação ao telefone.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com