32 C°

sábado, 7 de dezembro de 2019.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

Colunista - Fernando Maia

Os novos escritórios do Prefeito

quarta-feira, 14 de agosto 2019

 

Em fevereiro de 1997, em seu segundo mandato à frente da Prefeitura de Fortaleza, Juraci Magalhães criava as secretarias executivas regionais, tendo como principal objetivo a descentralização da Capital. Para administrá-las, foram aproveitados políticos e técnicos com boa performance em áreas de educação e saúde. Com a gestão de Luizianne Lins, as SERs foram reduzidas à condição de extensões das secretarias municipais, perdendo recursos e metade da sua importância sobre a gestão municipal. Na primeira gestão de Roberto Cláudio, elas tiveram sua parcela de importância reduzida, passando a contar com apenas 9,74 % do Orçamento direto, ou seja, um sexto de 12 anos atrás. Ontem, o Paço Municipal informou que o prefeito RC decidiu pela ampliação de sete para 12 SERs. Os objetivos, aparentemente como na era Juraci e Cambraia são os mesmos para tornar menos pesadas as tarefas das secretarias. Não deixa de ter alguma lógica, tendo em vista que Fortaleza é detentora de uma população de 2,6 milhões de habitantes.
O principal escopo dessa ampliação, no entanto não foi para melhoras administrativas. Por trás, está patente o comando pedetista exercitando a sabedoria de formulações politicas abrindo “escritórios” eleitorais, como parte da estratégia destinada a fortalecer o Prefeito para a eleição de 2020.

História de fábulas. O senhor Roberto Cláudio joga a sua sorte nas próximas eleições e tudo faz crer que essa sorte lhe será madrasta. Se perder, chuta o balde da sua marcha rumo à sucessão de Camilo Santana. Se ganhar, poderá continuar aspirando o trono das majestades. Não será fácil uma campanha com os candidatos que dispõe. Vencer raposas precisa conhecer história de fabulas e ele não as conhece.

Nada mais verdadeiro. Pinheiro Landim, experiente político que foi vereador, deputado estadual, presidente do Legislativo, governador “pro tempore” e deputado federal, disse, ontem, no nosso programa da Rádio Assunção, que sem uma reforma política, o Brasil jamais se livrará da corrupção.

Buscando investidores. Camilo Santana quer mais empresas investindo no Ceará e frequenta São Paulo
onde se concentram os maiores investidores do País.
Em sua recente ida à capital bandeirante em companhia do doutor Cabeto, levou portfólio de incentivos fiscais para atrair empresários do setor farmacêutico.

Rodovias “Sonoriza”. Empresas contratadas pelo Governo trabalham com asfalto que se desmancha após inauguradas. Heitor Férrer (PSB) avisa que irá requerer uma CPI para investigar as causas de tais descasos. É a voz do cão provocando o diabo com vara curta.

Proveitoso. Secretário-geral do Parlanordeste, o deputado José Sarto mostra-se entusiasmado com os encaminhamentos da recente reunião daquela entidade. Os destaques foram os avanços do novo Pacto Federativo.

Vendedores de educação. Renato Roseno, do Psol, ao se referir às manifestações públicas em Fortaleza contra o governo Jair Bolsonaro, aproveitou pare defender com ardor o ensino público superior, mas não perdeu a viagem para bater forte no ensino privado, cada vez mais entregue a “vendedores de educação”.

hoje

Mais lidas