32 C°

quinta-feira, 28 de maio de 2020.
Fortaleza, Ceará, Brasil.

Colunista - Fernando Maia

Tema preocupante

sexta-feira, 22 de maio 2020

Enquanto as instituições sérias que representam a sociedade batalham contra os malefícios trazidos ao mundo político e social pelas “fake news”, alguns parlamentares contribuem para fomentar a prática desse crime destrutivo à dignidade e à decência. Em resumo, foi o que o vereador Evaldo Lima, do PCdoB, denunciou da tribuna da Câmara Municipal de Fortaleza. O que disse de maior seriedade e gravidade foi quando defendia projeto de lei, de sua autoria, sugerindo rigorosas investigações, assim como pesadas punições para autores dessa baixaria. Sem citar nomes, afirmou que, diante do crescimento de uma prática mundialmente condenada, lamenta que representantes do povo cearense assim procedam. Tendo em vista que na Assembléia Legislativa do Ceará esse mesmo tema venha ocupando grandes espaços nas discussões, seria de bom alvitre que as duas casas legislativas unissem forças diante de uma conquista da sociedade moderna, que é ameaçada com mentiras e perde os benefícios da verdade. Evaldo Lima, desde que se preparou para pôr em prática suas ideias como representante do povo, trouxe à tona um tema altamente preocupante para ser visto por todos nós com maior profundidade.

Demora absurda. Lideranças do PDT, especialmente parlamentares que conhecem o sentimento das ruas, manifestam preocupação quanto à demora para a escolha do candidato à Prefeitura de Fortaleza. É aguardada uma reunião com o senador Cid Gomes, para a busca de um consenso sobre o assunto. Não se trata de pressionar o presidente do PDT, mas de chamar a sua atenção sobre os avanços do Capitão Wagner e de Luizianne Lins, ambos catequizando os moradores da urbe.

Ação. O Decom prometeu e cumpriu rigorosa fiscalização sobre o não cumprimento de regras pelos bancos para evitar aglomerações dentro e fora ao atender pessoas com direito à ajuda financeira. Por causa disso, nada menos do que 14 agências, do Bradesco, Banco do Brasil, Itaú e BNB foram multadas.

Acredite!. Segundo o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o presidente Bolsonaro tinha a intenção de modificar a bula do medicamento cloroquina, para impingi-lo à população. Não conseguiu esse feito, mas logrou êxito para que essa droga fosse liberada pelo Ministério da Saúde.

Justificando. Para o presidente José Sarto Nogueira, foi de muita importância a votação, ontem, pelo sistema deliberativo remoto. Consagrou o princípio que garante total solidez à decisões aprovadas nas sessões virtuais, nunca posto em prática pelo Poder Legislativo.

Demorou. Quem acompanha as prontas ações do governador Camilo Santana sente que ele poderia ter tomado medidas mais severas em relação aos procedimentos de prefeitos e presidentes de câmaras municipais. Teria evitado os avanços registrados em recursos destinados ao combate à covid-19.

Cerco a Bolsonaro. A mesa diretora da Câmara dos Deputados recebeu, ontem, um volumoso pedido conjunto de impeachment contra o presidente Bolsonaro, acusado de crimes de responsabilidade e participação em atos antidemocráticos. O “pacote” foi apresentado, por sete partidos de oposição e por 400 juristas.

Gordas reservas. Para o deputado Mauro Filho (PDT), é preciso levar em conta informação, que é verdadeira, do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, de que o Brasil tem reservas equivalentes a R$ 2 trilhões. Sendo assim, cabe ao Planalto usar essa fortuna, mas com equilíbrio.

“Não pode ser mantido no poder um chefe de nação incapaz de se expressar de forma respeitosa, e que não se comporta como um verdadeiro estadista”. Jornalista Mirian Leitão.

hoje

Mais lidas

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com